Créditos de Carbono: entenda as Vantagens e Desvantagens

Emissão de gases das industrias podem ser convertidos em Créditos de Carbono

Chegou até aqui querendo entender as vantagens e desvantagens dos créditos de carbono? Não se preocupe, na matéria de hoje vamos explicar o que eles são e como podem impactar nossa vida.

Todos já devem ter percebido que estamos enfrentando mudanças climáticas graves causadas pelo aquecimento global. São ondas de calor recorde no Canadá, sensação térmica de -20º no Brasil, enchentes gigantescas na Alemanha e China e tantas outras situações que indicam o risco que estamos vivendo.

Diante desse cenário de mudanças climáticas, desde os anos 80, a sociedade civil iniciou um processo de pressão sobre os governos para que fossem implementadas ações que pudessem frear esse aquecimento. Foi na esteira dessas ações que surgiram os créditos de carbono. 

Qual a origem dos créditos de carbono?

Desde o advento da revolução industrial, as emissões de carbono cresceram de maneira exponencial como pode ser visto abaixo:

gráfico com a evolução de emissão de gases causadores do efeito estufa

Diante desse cenário potencialmente catastrófico, a ONU e diversas entidades internacionais passaram a se reunir e negociar as mudanças que teriam de ser realizadas para que o mundo pudesse sobreviver. Se seguiram eventos como a RIO-92 e a elaboração do Protocolo de Kyoto. Nesse protocolo, foi desenvolvido o crédito de carbono como ferramenta para auxiliar o processo de redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE).

Como são gerados os créditos de carbono?

Esses créditos são gerados quando há a não emissão de uma tonelada de carbono na atmosfera. Para saber quantos créditos são gerados, compara-se a emissão anterior as ações de diminuição da emissão de carbono e após a aferição desses dados os créditos são emitidos pelo Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). 

Quais as vantagens dos créditos de carbono?

 Existem algumas vantagens muito claras de se utilizar créditos de carbono. Listamos abaixo as principais delas:

  1. Ao gerar um crédito de carbono, uma tonelada de carbono deixou de ser jogada na atmosfera. Dessa forma, a cada crédito criado, menos gases do efeito estufa são emitidos.
  2. Alguns países como o Brasil, segundo com maior cobertura de florestas do mundo, podem desenvolver projetos de sustentabilidade transformando floresta em pé em dinheiro. Isso pode impulsionar a economia de países emergentes.
  3. Os países desenvolvidos que não conseguirem atingir suas metas de cortes nas emissões de carbono podem comprar esses créditos e garantir que as metas globais de diminuição da emissão de gases do efeito estufa sejam atingidas.

Quais as desvantagens dos créditos de carbono? 

Como nada é 100% bom ou mau, também existem desvantagens nos créditos de carbono. Vamos listar algumas delas abaixo: 

  1.     Os créditos de carbono podem passar a impressão de que países desenvolvidos não precisam reduzir suas emissões, já que basta comprar créditos de outros países. Grandes emissores como os EUA só se comprometeram recentemente com o protocolo de Kyoto.
  1.     Países que compram créditos de carbono podem aumentar a emissão de gases ao invés de diminuir, pois basta comprar créditos para compensar isso.
  2.     Países em desenvolvimento que não detém mecanismos para diminuir a emissão de gases do efeito estufa podem ter suas economias prejudicadas.
  3.     Por ser um mercado potencialmente vantajoso, alguns países podem criar créditos de carbono falsos. Esse pode ser o caso divulgado recentemente pela Pública, que mostra que um projeto colombiano conhecido como Matavén estaria prometendo evitar mais desmatamento do que a realidade.

Como podemos ver acima, não existe nenhuma ação que isolada vá melhorar o planeta. Governos, sociedade civil e empresas precisam se comprometer com a luta por um planeta mais sustentável, pois só assim poderemos ter uma qualidade de vida melhor para nós e todos os habitantes da Terra.

Leia o Menos Carbono e continue bem informado sobre sustentabilidade, créditos de carbono e como ter uma vida mais sustentável

Leo Cruz

Especialista em criar aquilo que um dia você vai procurar no Google. Interessado em créditos de carbono, mercado ESG e como criar um planeta mais sustentável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O que significa sustentabilidade? Entenda! Qual a diferença entre efeito estufa e aquecimento global?